quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Modern Love






Quem já passa por aqui há mais tempo já conhece o meu grande amor pelo trabalho do Noah Baumbach. Ora depois deste "Frances Ha", esse amor aumentou ainda mais, o que em muito se deve ao facto de Baumbach eleger a magnífica Greta Gerwig (que também assina o argumento juntamente com o realizador) uma das actrizes mais talentosas desta nova geração, como a sua nova musa inspiradora.

 "Frances Ha" conta-nos a história de Frances uma mulher nos seus late twenties que sonha em conseguir um lugar permanente na Companhia de Dança onde se encontra como aprendiz. O problema é que Frances já não é tão jovem como pensa ser e está longe de ter o talento enquanto bailarina que tanto sonha alcançar. 

O trabalho de Baumbach é um colírio para a vista. Filmado inteiramente a preto e branco, mostra-nos uma Nova Iorque mais bela do que nunca e o paralelismo que é traçado entre a cidade que nunca dorme e esta nova geração de adultos, inquieta e voraz, é muito bem conseguido. A isto acresce um conjunto de diálogos a que é impossível ficar indiferente, e uma banda sonora magnífica. A sequência em que vemos Frances a correr pelas ruas de NY ao som da "Modern Love" é já para mim a melhor cena do ano.

Resumindo, "Frances Ha" tem por base uma fórmula bastante simples mas o seu resultado final é grandioso e acima de tudo passa uma mensagem  genuína e importante sobre a impiedosa e implacável realidade da vida adulta, sem nunca perder o optimismo. Um filme a não perder.

Imagens: reprodução

5 comentários:

regina disse...

Ainda não vi este filme. Ao ver o trailer parece estranho o facto de ser a preto e branco, mas estou curiosa para ver o filme. :)

Anónimo disse...

Idem idem (em relacao ao comentario)

Mastodontes

Anita disse...

Não percam. O filme é um mimo ;)

Ana disse...

Adorei também, o filme e a tua análise. Já estava com saudades de te ler! :-)

Dry-Martini disse...

Curiosidade ...

XinXin