terça-feira, 5 de maio de 2015

Blur's The Greatest Thing



Os Blur estiveram no programa do Jimmy Fallon a divulgar o seu excelente último trabalho, mas o que importa destacar é o que se passou nos bastidores do mesmo, nomeadamente esta versão acústica de "Tender" com o próprio Fallon a acompanhar. Que maravilha ;)



segunda-feira, 4 de maio de 2015

May 4th Be With You



Hoje, como muitos devem saber, é um dia muito especial para todos os fanáticos da igreja "Star Wars", dia esse que ganha um significado ainda mais especial num ano em que vamos ter mais um trabalho da saga a estrear no grande ecrã. Para celebrar a data em grande estilo a Vanity Fair dedica uma edição à saga, repleta no seu interior de imagens inéditas do bastidores das filmagens captadas pela lente de Annie Leibovitz. Para ver e devorar aqui.








Via: Vanity Fair

May the 4th be with You ;)

There's Something About Marion*



Felizmente, estamos numa fase em que o grande ecrã é pautado pela presença de mulheres lindíssimas. Só assim de repente vêm-me à memória nomes como Natalie Portman, Jessica Chastain, Emma Stone, Eva Green, Julianne Moore, Cate Blanchett, Ruth Wilson, entre muitos, muitos outros. Contudo, se tivesse que escolher apenas um que aliasse na perfeição o enorme talento à enigmática beleza o nome da Marion Cotillard é o primeiro que vem à memória. Além de ter uma beleza indescritível tem também uma presença cinematográfica hipnotizante. Tudo isto para dizer, que não podia ter ficado mais feliz com o anúncio de que o novo trabalho do Xavier Dolan contará com a presença de Marion Cottilard enquanto protagonista, além de outros nomes como a também igualmente bela Léa Seidoux e Vincent Cassel. Assim, embora esteja "em pulgas" para ver o que nos reserva a sua primeira aventura por terras de Hollywood, também ela com uma excelente protagonista, confesso que já estou a salivar para ver o que o "miúdo"  vai fazer com Marion. 


*O único defeito que lhe aponto é mesmo o acto de se ter casado com o homem da minha vida mas enfim...ninguém é perfeito humpf :p

Me and Earl and the Dying Girl (2015)



Ainda quentinho da fornalha de Sundance deste ano e a entrar directamente para a lista de filmes que ainda não vi mas que já me apaixonei. Estreia nos Estados Unidos a 12 de Junho e infelizmente por cá o mais certo é chegar directamente em Dvd. O trailer é de uma fofura que só visto:



E já que em cima falei no Xavier Dolan

Nada como recordar aquele momento em que o realizador, durante 4.20m transforma a "Wonderwall" na música mais bonita do mundo:


The frame slowly begins to open during "Wonderwall", evoking an instantaneous emotional reaction. We get a momentary reminder of what it's like when everything is perfect. When there are no more constraints, or worries, and it's bright and wonderful, and everyone is smiling. It's a transcendent cinematic moment that I argue touches upon an instinctual emotion that cannot usually be affected through conventional storytelling or dialogue. At Cannes, they broke into applause. I joined in, too.

Vale a pena ler o texto completo aqui.

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Hello, my name is Ana and I have a problem...


 

A filmografia do Tom Hanks em menos de 7 minutos

Vídeo muito bom onde vemos Tom Hanks a resumir a sua longa carreira em pouco menos de 7 minutos. E definitivamente não restam dúvidas que o rapaz é um porreiraço. Basta ver o ar divertido com que faz isto:
 
 


 

The First Days of Spring



Confesso que foi com alguma tristeza que recebi a noticia do fim dos "Noah and the Whale". Não pela surpresa do fim da banda, porque convenhamos era algo expectável mas porque fica a certeza que eles nunca mais irão fazer um álbum como "The First Days of Spring", também conhecido como as dores de amor do Charlie Fink depois de a Laura Marling o ter trocado pelo Marcus Munford.
Este é um daqueles álbuns que fica na memória, tão doloroso e simultaneamente tão bonito. Uma autêntica catarse musical do Charlie Fink e um dos meus álbuns preferidos dos últimos anos. Fica aqui novamente a melancólica Blue Skies, para ouvir vezes sem conta:
This is a song for anyone with a broken heart...
 
 

quinta-feira, 19 de março de 2015

28 Freaking Cool Facts About “Almost Famous”

O "Almost Famous" é um daqueles filmes que só parece melhorar com o tempo. A cada nova visualização o meu carinho por este trabalho só aumenta, e é sempre bom descobrir coisas novas sobre esse universo, como esta bela compilação elaborada pelo Buzzfeed que vale a pena espreitar. Aqui ficam algumas curiosidades para matar as saudades:






01 - Os discos que aparecem no quarto do William pertencem todos à coleção provada do Cameron Crowe
 

02 - O arco-íris que aparece no carro nesta cena é uma homenagem ao álbum "Dark Side of the Moon" dos Pink Floid"
 


03 - A imagem do público do primeiro concerto dos Stillwater é uma homenagem ao álbum "Time Fades Away"
 
04 - Kirsten Dunst queria muito o papel da Penny Lane mas o Cameron Crowe achou que a Kate Hudson representava melhor a essência da personagem. Para compensar Dunst ofereceu-lhe quatro anos mais tarde o papel de protagonista de "Elizabethtown"


05 - A cena da Penny Lane a dançar sozinha é  o momento preferido de Cameron Crowe


06 - A cena em que a banda se une e puxa o William para o "abraço de grupo" foi inspirada num momento real que aconteceu com o Cameron Crowe e os Pearl Jam


07 - Brad Pitt foi a primeira escolha para o papel do Russel tendo inclusive começado a trabalhar com Crowe meses antes para preparar a personagem. No entanto acabou por desistir argumentando que: “I just don’t get it enough to do it.”

Podem ver a lista completa aqui. E para terminar  esta viagem nostálgica, aqui fica uma das melhores cenas cinéfilas de todo o sempre:
 

Pearl Jam - Yellow Ledbetter

Clássicos:
 

terça-feira, 17 de março de 2015

Yeah, you know...

...just Mark Hamill...hanging out on the set of the new Star Wars movie...no big deal....




Imagem: Pinterest

Constatações

O David Fincher podia ter sido o protagonista do "Whiplash"...




Via: Reddit

Momento fofura do dia



O dia em que o Charlie Brown conheceu o Snoopy:

 

Via: Trabalhosujo

segunda-feira, 16 de março de 2015

Chuck Jones



Chuck Jones é um dos nomes mais associados à minha infância, ou não fosse o pobre coitado do Coiote uma das minhas personagens de desenhos animados favoritas. É por isso mesmo que fiquei com um grande sorriso no rosto do deparar-me com as suas nove regras essenciais que impunha a todos os criativos no que diz respeito aos comportamentos de ambas as personagens:



E porque agora também bateu a saudade:

 

 

THE GRAND BUDAPEST HOTEL



Para curar a minha depressão pós Oscars, depois de ver o meu favorito de coração a perder nas duas principais categorias, resolvi oferecer a mim própria como compensação o novo livro do Matt Zoller Seitz dedicado ao universo do Wes Anderson desta vez apenas dedicado a "The Grand Budapest Hotel". Para quem como eu ficou apaixonado pelo filme vale bem a pena a aquisição. Uma dica, está mais barato na Fnac do que nos sites online do costume. Entretanto, acho que vou aproveitar a deixa e rever mais uma vez esta pequena delicia cinéfila.







Imagens retiradas daqui.
 

Constatações



2015 vai ser o ano em que a Pixar vai voltar a deslumbrar. Confesso que já tinha saudades:

 

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

A mutual weirdness

Aloha

Saiu na semana passada o primeiro trailer do último filme do Cameron Crowe que deve estrear no próximo mês de Maio. Sendo eu uma grande admiradora do trabalho deste realizador não podia deixar de o colocar por aqui, ainda para mais, quando esta primeira amostra me parece tão deliciosa:
 
 

Togetherness



Ao quarto episódio, confesso que já estou um bocadinho apaixonada pela nova série da HBO.

Imagem: impawards

Look at the stars...

Confesso que tenho saudades de gostar de Coldplay:
 
 

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

O melhor de "Theory of Everything"



é indiscutivelmente ela. Uma autêntica lufada de ar fresco no meio no meio de quase duas horas cinéfilas repletas de clichés e lugares comuns. Fórmula gasta mas infelizmente sempre obrigatória em época de premiações.

Imagem: reprodução
 

Ora então...



Encontramo-nos em Agosto ;)

Imagem retirada daqui.

I love you, Honeybear

Coisas bonitas que fazem desejar que Agosto chegue mais cedo:
 

You´re a winner baby


 
Nunca me hei-de esquecer da primeira vez que o vi ao vivo: o meu primeiro Festival de Música, na Alfândega do Porto, numa fase da minha vida em que os Smashing Pumpkins eram os meus reis musicais. Mas mesmo no meio destes e de uns Skunk Anansie em grande forma, quem se destacou realmente foi o miúdo que pouco me dizia a não ser por uma tal de "Looser" que tocava por todo o lado nessa altura. Desde aí, com uma actuação verdadeiramente inesquecível, que nunca mais o larguei. Beck é para mim um dos artistas mais únicos, versáteis e queridos de sempre, sempre com vontade de inovar, passando por vários géneros e produções mas mantendo-se sempre fiel à sua essência. É por isso que mesmo os Grammys me dizendo tão pouco, fiquei especialmente feliz com o seu mais que merecido reconhecimento.
Justifica-se pois voltar a um dos melhores álbuns do ano passado:

I'm so tired of being alone...

 

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Some say love is a burning thing...

Imagem: Impawards

Aqui está um daqueles filmes que facilmente passa despercebido mas que merece toda a nossa atenção. Retrata a fase final da adolescência de uma forma honesta e genuína, apoiando-se muito bem nas interpretações dos carismáticos protagonistas, que por si só justificam a visualização do filme.
 
 

Crush Songs


A voz da Karen Oh foi indiscutivelmente a voz que mais ouvi no ano passado. Começando pela banda sonora do "Her" e terminando nesta pequena maravilha que são as suas "crush songs". Coisa mais linda:

 
 

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

E cá está ela



A esperada  edição de Março da Vanity Fair dedicada ao Cinema, com as habituais fotos de Annie Leibovitz. Mais detalhes aqui.

Imagem: Vanity Fair

Mas este ano

ninguém bate a  W MAGAZINE:









Podem ver as magnificas fotos do Tim Walker a celebrar as 41  melhores performances cinéfilas do ano aqui.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Três pequenos apontamentos sobre "Whiplash":

 
 

1. O Festival de Sundance realmente sabe o que anda a fazer quando elege um vencedor. É que nunca falha;
2. Tenho poucas dúvidas que a estatueta fuja ao J. K. Simmons e espero realmente que saia vencedor na próxima edição dos Oscars;
3. É um filme do caraças.
 
Imagem: pinterest

Paul & Jonny

Tenho muitas saudades dos tempos que o Paul Thomas Anderson e o Jon Brion eram uma dupla inseparável, mas depois lembro-me que estou a ser demasiado injusta com o trabalho notável que o Jonny Greenwood ( dos Radiohead) tem desenvolvido nesta sua aventura cinéfila ao lado do realizador que começou de forma esplendorosa em "There Will Be Blood" e parece continuar ao mais alto nível com "Inherent Vice" (nunca mais chega Fevereiro!!!):
 

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015